segunda-feira, novembro 29, 2010

domingo, novembro 28, 2010

I'll be seeing you

 Há alianças fantásticas e esta é uma delas!

domingo, novembro 21, 2010

Culto do andrógino

Não é nem feminino, nem masculino, está na moda e diz aqui encontrar o ser perfeito da Nova Era! É o arquétipo mais antigo da história e vingou no século XXI como um modelo minimalista onde a masculinidade funde-se com a sensualidade deixando de lado a ideia hermafrodita, não confundindo a identidade sexual de cada pessoa.
O culto do andrógino assenta cada vez mais num aperfeiçoamento interior e exterior que se alimenta de uma unidade cósmica que levará homens e mulheres a reflectirem-se nas mesmas características onde mora o "ex-líbris da perfeição". No entanto isto não significa que os dois se confundam num só, a prova disso tem desfilado pelas ruas ao mostrar com maestria um estilo descomplexado onde a sensualidade se mescla com o masculino e o feminismo aproveita para ampliar, bem ao estilo sec. XX, o papel da mulher no mesmo patamar do homem.
Man, I feel like a Woman!















sábado, novembro 20, 2010

Annie Hall

Enquanto houver um Woodie Allen o cinema não morre!
Quanto à senhora actriz Diane Keaton, tenho a dizer que me inspira dos pés à cabeça de alma e coração.
Um bem haja Annie Hall!

sexta-feira, novembro 19, 2010

"Quero dedicar esta música..."



And this song was playing exactly in that part that goes, «and I love you because you know who I am», and I remembered that there is a person in my life that truly knows everything about me, the good, the bad, the things I thought I would never confess and who walks beside me, and I thought of how lucky I am to have someone who loves me this way!

 Não consigo não me comover!

quinta-feira, novembro 11, 2010

sábado, novembro 06, 2010

Nunca se esqueça, nem um segundo

Há uma espécie de matrimónio entre esta música e a minha vida, quase que roça no perfeito e o meu amor também..


Nem mesmo o céu,
Nem as estrelas,
Nem mesmo o mar
E o infinito não é maior
Que o meu amor,
Nem mais bonito

segunda-feira, novembro 01, 2010

É isso aí

Diz o povo, "primeiro estranha-se, depois entranha-se", mas Cibelle não pede licença e entranha logo no ouvido, na pele e até no miocárdio. Guarda no bolso uma graciosidade que faz querer chegar perto e pegar ao colo, embalar a noite inteira e adormecer em paz. Esta Paulista encerra em si música de todo o lado, mescla o original e a origem, como quem entra devagarinho mas rápido fica, num tom tão etéreo que quase parece pecado!