segunda-feira, agosto 31, 2009

domingo, agosto 30, 2009

sexta-feira, agosto 28, 2009

quarta-feira, agosto 26, 2009

A Sul da fronteira, a Oeste do sol


Ver o passado, quando engolido pelos anos em que nunca mais nos falamos, é tocarem na campainha ao lado da minha.

Para não deixar escapar o presente. Bato à porta!


"Todos têm terror do silêncio e da solidão e vivem a bombardear-se de telefonemas, mensagens escritas, mails e contactos no Facebook e nas redes socias da Net, onde se oferecem como amigos a quem nunca viram na vida. Em vez do silêncio, falam sem cessar; em vez de se encontrarem, contactam-se, para não perder tempo; em vez de se descobrirem, expõem-se logo por inteiro: fotografias deles e dos filhos, das férias na neve e das festas de amigos em casa, a biografia das suas vidas, com amores antigos e actuais. E todos são bonitos, jovens, divertidos, 'leves', disponíveis, sensíveis e interessantes. E por isso é que vivem esta estranha vida: porque, muito embora julguem poder ter o mundo aos pés, não aguentam nem um dia de solidão. Eis porque já não há ninguém para atravessar o deserto. Ninguém capaz de enfrentar toda aquela solidão.

Eu próprio não creio que lá volte mais. A menos que tu descesses das estrelas e quisesses vir comigo outra vez. Que pudéssemos ambos apagar todo o mal, todos os danos e todos os enganos, todos os anos perdidos que ficaram para trás, desde essa manhã límpida nas águas de Gibraltar. Mas eu sei que não há regresso: eu mesmo to disse."

"No teu deserto", Miguel Sousa Tavares

(Há viagens de onde nunca se regressa, eu mesma to disse!)

domingo, agosto 23, 2009

Time out


Aposto que o meu regresso adivinha fogo de artifício, noites de festa, sangria e tintol, da festa ao casamento cigano!
Para já, mantenho-me em time out de (re)adaptação, envolta de uma raiva profunda, perseguida por pensamentos maquiavélicos, ofuscando olhares lancinantes, por isso, se me virem, desviem-se!

quinta-feira, agosto 20, 2009

Dia NÃO!

Não gosto de despedidas, não gosto de andar de avião, não gosto da palavra partir, não gosto de deixar a praia, não gosto de coisas efémeras, não gosto de ordens, não gosto de começar o que vai acabar, não gosto de ter dores de barriga, não gosto de dormir com sapatos desalinhados, não gosto de ficar à espera, não gosto de comer fora de casa, não gosto de falsas expectativas, não gosto de ser mordida por melgas, não gosto de nada demasiado organizado, não gosto de dizer adeus, pior ainda, de não dizer nada, há coisas de que realmente não gosto!


"Amanhã há-de ser outro dia..."

segunda-feira, agosto 17, 2009

Ó mar salgado


Era uma vez um Verão :)




"Sinto o fogo à flor da pele"

sexta-feira, agosto 14, 2009

Esta paz em que estamos


Sim, sei bem

Que nunca serei alguém.
Sei de sobra
Que nunca terei uma obra.
Sei, enfim,
Que nunca saberei de mim.
Sim, mas agora,
Enquanto dura esta hora,
Este luar, estes ramos,
Esta paz em que estamos,
Deixem-me crer
O que nunca poderei ser.

Fernando Pessoa

quinta-feira, agosto 13, 2009

Sintonias


Hey there Delilah what's it like in New York City?!

"Time Square can't shine as bright as you, I swear it's true"

terça-feira, agosto 11, 2009

1,2,3,4 Rumbaaa

Time Square sounds like this, baby ;)


sexta-feira, agosto 07, 2009

Cinema Paradiso

"Alfredo: Living here day by day, you think it's the center of the world. You believe nothing will ever change. Then you leave: a year, two years. When you come back, everything's changed. The thread's broken. What you came to find isn't there. What was yours is gone. You have to go away for a long time... many years... before you can come back and find your people. The land where you were born. But now, no. It's not possible. Right now you're blinder than I am.
Salvatore: Who said that? Gary Cooper? James Stewart? Henry Fonda? Eh?
Alfredo: No, Toto. Nobody said it. This time it's all me. Life isn't like in the movies. Life... is much harder"

Este sim, um filme digno do Óscar de melhor filme estrangeiro! Aclamado por toda uma geração, Cinema Paraíso continua a encantar todos os amantes da Sétima Arte. Um verdadeiro elogio ao mais rico que há em cada um de nós, um retrato fiel e cuidado do amor nas suas mais diversas assumpções: o eterno e incontestável amor de mãe, o tão frágil e tão avassalador amor de mulher, a infindável amizade, o amor pelo cinema e até as conturbadas paixões de adolescentes onde o amor é sempre eterno.
Acompanhado de uma excelente banda sonora, Cinema Paraíso tem um je ne sais quoi especial, um travinho a magia, juventude e sempre, sempre imtemporal!

quarta-feira, agosto 05, 2009

(O) "passado"

"Há vária gente que não gosta de evocar o passado. Uns por energia, disciplina prática e arremesso. Outros por ideologia progressista, visto que todo o passado é reaccionário. Outros por superficialidade ou secura de pau. Outros por falta de tempo, que todo ele é preciso para acudir ao presente e o que sobra, ao futuro. Como eu tenho pena deles todos. Porque o passado é a ternura e a legenda, o absoluto e a música, a irrealidade sem nada a acotovelar-nos. E um aceno doce de melancolia a fazer-nos sinais por sobre tudo. Tanta hora tenho gasto na simples evocação. Todo o presente espera pelo passado para nos comover. Há a filtragem do tempo para purificar esse presente até à fluidez impossível, à sublimação do encantamento, à incorruptível verdade que nele se oculta e é a sua única razão de ser. O presente é cheio de urgências mas ele que espere. Há tanto que ser feliz na impossibilidade de ser feliz. Sobretudo quando ao futuro já se lhe toca com a mão. Há tanto que ter vida ainda, quando já se a não tem..."

Vergílio Ferreira, in 'Conta-Corrente 5'

É o passado, esse doce caminho percorrido até aqui, que me alenta para amanhã! E o que seria do presente sem passado e sem futuro?!

terça-feira, agosto 04, 2009

It's coming...



Já consigo adivinhar a mistura de mil povos abraçados por todo o brilho que cada arranha-céus desperta, e as mais belas praias com estadia marcada no sol das Caraíbas.
As cores, os
cheiros, as inúmeras actividades à minha volta quando não há tempo para parar e os dias não chegam..
Da descoberta ao reviver, assim espero por Nova Iorque e retorno a Miami, com o
travo a saudade e a ânsia do que está para vir.
Luzes, Câmara, Acção, não se trata de um filme, mas podia!
Embrenhada no reaggaton
da Flórida e na maior confluência de grandes Avenidas do Mundo - Time Square- , dois anos depois, revivo o American Dream, com cheirinho a férias e até a saudade de rever um grande amigo :)

I wanna wake up in a city, that doesnt sleep
And find Im king of the hill - top of the heap

segunda-feira, agosto 03, 2009

Críticas


Foi o primeiro filme que vi dele e, ainda que seja considerado a obra-prima da sua filmografia, ainda que tenha vencido o Óscar e Globo de Ouro de melhor filme estrangeiro, não me parece, muito pessoalmente, que Pedro Almodóvar, em Tudo sobre a minha mãe, tenha atingido o auge da genialidade cinematográfica. Confesso que, para mim, ninguém melhor que Woody Allen para transformar o bizarro em genial, a rebuscada encruzilhada de histórias entre os personagens em obras de arte. Achei o filme pouco eloquente e até um pouco macabro, no entanto, bastante previsível neste sentido, do início do filme conseguímos tirar todas as pistas para concebê-lo nas nossas cabeças.
Ainda assim, tiro o chapéu a Penélope Cruz que, mais uma vez, está brilhante e, obviamente, dou o benefício da dúvida ao Senhor Almodóvar que , concerteza, percebe mais de cinema do que eu!

domingo, agosto 02, 2009

Here comes the sun


Tenho andado viciada no soul, blues e jazz, até que descobri esta Senhora que me tem alentado as noites menos veraneias àqueles dias de chuva.

De uma voz inigualável, Nina Simone faz as delícias dos grandes apreciadores de Jazz sem esquecer os seus magníficos covers, desde Jacques Brel aos reis do rock.
Here comes the sun, assim cantam os Beatles, mas eu gosto mesmo é da Senhora Simone!




Little darling, it's been a long cold lonely winter

Little darling, it feels like years since it's been here
Here comes the sun, here comes the sun
and I say it's all right