sexta-feira, janeiro 30, 2009

I found your picture today

"Mas já não se sente rigorosamente nada", reflicto eu no rigor destas palavras enquanto oiço o abraçar musical de Sheryl Crow e Kid Rock, "I thought about you for a long time can't seem to get you off my mind"..

domingo, janeiro 25, 2009

Não consigo.
Sou derrubada à primeira palavra, ao primeiro pressentimento, àquele momento que antecede a leitura e me conduz aos mil e dois pensamentos onde o paraíso dá lugar ao inferno e os olhos permanecem abertos toda a noite.
Mais que os olhos, o coração! Esse maldito bater desenfreado que te faz deitar as mãos ao peito como se o gesto de aconchego o fizesse parar!
Num segundo momento, páro! Congelo! Petrifico cada músculo sabendo que a dor foi a última das sensações! E como foi a última das sensações, quando recupero os movimentos foi aí que fiquei!
Oh, como é insuportável dormir assim! Acordar assim! Viver assim!
Não me apetece mais ser simpática! Quero ser má, repudiar todos os batimentos cardíacos, todas as borboletas no estômago, todas as possibilidades, ainda que remotas, de perdoar!
Estou na fronteira desta história, no limite da nossa existência, estou a um passo de saltar para o outro lado quando pareço petrificar outra vez!
Se fosse mais fácil pedia-te para seres tu a dizer-me que não vai resultar!

terça-feira, janeiro 20, 2009

Seamisai quando tutto finisce

“Quando te sentires perdida, confusa, pensa nas árvores, lembra-te da forma como crescem. Lembra-te de que uma árvore com muita ramagem e poucas raízes é derrubada à primeira rajada de vento, e de que a linfa custa a correr numa árvore com muitas raizes e pouca ramagem. As raizes e os ramos devem crescer de igual modo, deves estar nas coisas e sobre as coisas, só assim poderás dar sombra e abrigo, só assim, na estação apropriada, poderás cobrir-te de flores e de frutos. E quando à tua frente se abrirem muitas estradas e não souberes a que hás-de escolher, não metas por uma ao acaso, senta-te e espera. Respira com a mesma profundidade confiante com que respiraste no dia em que vieste ao mundo, e sem deixares que nada te distraia, espera a volta a esperar. Fica quieta, em silêncio, e ouve o teu coração. Quando ele te falar, levanta-te, e vai para onde ele te levar.”

Susanna Tamaro
Vai aonde te leva o coração

sexta-feira, janeiro 16, 2009

Zombie




"But you see, it's not me, it's not my family"

15.Janeiro.09
19.52h

sexta-feira, janeiro 09, 2009

Let it snow Let it snow Let it snow

O Natal já passou, mas o Sr.Bubblé não deixa de tão bem personificar na sua voz a euforia do dia de hoje! De miudos a graúdos, todos saudaram a neve! De gelado o dia passou a maravilhoso e até o branco ganhou cor.
Dizem por aí que é o assunto do dia...

Eu tambem saí à rua :)


9.Janeiro.09

segunda-feira, janeiro 05, 2009

Para começar

No intervalo de uma overdose de Processo Penal e a menos de 24horas de pôr em prática toda a minha genialidade jurídica (ahahaha), eis que recebo o seguinte e-mail:

"Estas são piadas retiradas do livro 'Desordem no tribunal'. São coisas que as pessoas realmente disseram, e que foram transcritas textualmente pelos taquígrafos, que tiveram que permanecer calmos enquanto estes diálogos realmente aconteciam à sua frente:

Advogado : Qual é a data do seu aniversário?
Testemunha: 15 de Julho.
Advogado : Que ano?
Testemunha: Todos os anos.

Advogado : Essa doença, a miastenia gravis, afecta a sua memória?
Testemunha: Sim.
Advogado : E de que modo ela afecta a sua memória?
Testemunha: Eu esqueço-me das coisas.
Advogado : Esquece... Pode nos dar um exemplo de algo que você tenhaesquecido?

Advogado : Qual foi a primeira coisa que o seu marido disse quando acordou aquela manhã?
Testemunha: Ele disse, 'Onde estou, Berta?'
Advogado : E por que é que se aborreceu?
Testemunha: O meu nome é Célia.

Advogado : Sobre esta foto sua...o senhor estava presente quando ela foitirada?

Advogado : Então, a data de concepção do seu bebé foi 8 de Agosto?
Testemunha: Sim, foi.
Advogado : E o que é que estava a fazer nesse dia?

Advogado : Sr. Marcos, por que acabou o seu primeiro casamento?
Testemunha: Por morte do cônjuge.
Advogado : E por morte de que cônjuge ele acabou?

Advogado : Poderia descrever o suspeito?
Testemunha: Ele tinha estatura mediana e usava barba.
Advogado : E era um homem ou uma mulher?

Advogado : Doutor, o senhor lembra-se da hora em que começou a examinar ocorpo da vitima?
Testemunha: Sim, a autópsia começou às 20:30 h.
Advogado : E o sr. Décio já estava morto a essa hora?
Testemunha: Não... Ele estava sentado na maca, questionando-se por que razão eu estava a fazer-lhe aquela autópsia.

Advogado : Aqui no tribunal, para cada pergunta que eu lhe fizer, a sua respostadeve ser oral, está bem? Que escola frequenta?
Testemunha: Oral.

Advogado : Doutor, antes de fazer a autópsia, o senhor verificou o pulso davítima?
Testemunha: Não.
Advogado : O senhor verificou a pressão arterial?
Testemunha: Não.
Advogado : O senhor verificou a respiração?
Testemunha: Não.
Advogado : Então, é possível que a vítima estivesse viva quando a autópsia começou?
Testemunha: Não.
Advogado : Como é que o senhor pode ter a certeza?
Testemunha: Porque o cérebro do paciente estava num jarro sobre a mesa.
Advogado : Mas ele poderia estar vivo mesmo assim?
Testemunha: Sim, é possível que ele estivesse vivo e tirando o curso de Direito em algum lugar!!!"

Já diria
Jaques Séguél "há actividades bem mais decentes. Como pianista num bordel."
Meninos do secundário: não se metam nisto!