quarta-feira, dezembro 31, 2008

Doze resoluções para doze meses!

Let's get started...

Morrer, só de RIR
Manter a FORMA
Não FUMAR!
ECONOMIZAR
Para VIAJAR :D
ESTUDAR!!!
FUTURO?!
VRUM VRUM
NÃO ADORMECER em objectivos fáceis
PARTY as much as I can
HORÁRIO SAGRADO (10min de canal "Mezzo" por dia ahahah)
NÃO PLANEAR, sem ter medo de apanhar chuva no caminho
;)


Feliz 2009

segunda-feira, dezembro 29, 2008

"You picked me"

Já me rendi há algum tempo à inocência da norte-americana Alison Sudoll.
Vingou no mundo da música com o single "You picked me" e através da inspiração de Shakespeare e da sua obra, retirou o nome A Fine Frenzy pelo qual dá a cara.
Pode ainda não ter o carisma, a fama e o sucesso, mas é uma das mais promissoras vozes das novas singer-songwriters.
Desenha o delicado em letras de esperança e saudade e dá voz a uma ingenuidade convincente incrivelmente bem acompanhada do seu piano.
Não é uma PJ Harvey ou uma Cat Power, o que não significa que se englobe na fornada de cantautoras do século XXI onde o sui generis dá lugar ao vulgar e a qualidade à produção em série.
Na sua banda sonora leva Ella Fitzgerald e até mesmo os clássicos da geração 50, um leque variadíssimo de influências que se misturam na harmonia das suas letras com a juventude da sua voz.
Não é genial, mas é bom!
Uma lufada de ar fresco para começar o ano :)

sábado, dezembro 27, 2008

Vão sem mim que eu vou lá ter!

"-Sim, é uma horrenda injustiça. Eu faço uma grande distinção entre as pessoas. Escolho os amigos pela aparência, os conhecidos pelo carácter e os inimigos pelo intelecto. Nunca é demais o cuidado que se põe na escolha dos inimigos. Não quero um que seja parvo. Todos eles têm uma certa intelectualidade, e, por conseguinte, todos eles me apreciam. É ser muito vaidoso? Parece-me que é sê-lo um bocadinho."

"O Retrato de Dorian Gray"
Oscar Wilde

sábado, dezembro 13, 2008

"-I’ve seen the guy, he’s kinda fine.
-Yeah, he’s kind of a jerk, too.
-Interesting. And definitely my type."

segunda-feira, dezembro 08, 2008

terça-feira, dezembro 02, 2008

Eu

Canalizo a dor para o pior que há de mim. Faço das palavras o meu motor de arranque e só depois percebo como não têm valor nenhum. Qual mulher abandonada qual quê!! Mulher estúpida, antes assim...
Dizem que as palavras descuidadas fazem-nos gostar menos das pessoas e é neste momento que percebo que existem as pessoas e depois existo eu!
Nunca me sobreponho ao meu pior e deixo sempre que este seja maior e mais forte. Queria te dizer para não dares valor a primeiras impressões, mas já vou na milésima e continuo a fazer tudo errado.. Não chega! Não chega bater com a cabeça uma vez... duas vezes, três vezes! Não chega!
E as palavras continuam tão inúteis como o rosto que vejo ao espelho! Cansado e exausto, sem contentamento em si próprio!
Raios!
Cair já não me basta e de (minhas) filosofias baratas até eu já estou farta!
Carregar pianos, fazer malabarismo com as laranjas... Doiem-me as costas e ainda não deitei nenhum pela janela!
Não sou artista de circo e as laranjas continuam a cair...
Dá-me paz, tu a quem devia chamar "eu"...

Tinha cinco anos e queria chamar-me Maria João.